Direcção de Saúde Pública e Comunitária

Foco: promoção da saúde comunitária e prevenção de doenças

As epidemias do HIV/SIDA e da Tuberculose ainda são grandes problemas de saúde pública em Moçambique. O Inquérito sobre os indicadores de imunização, malária e HIV/SIDA (IMASIDA) de 2015 revelou que 13.2% de moçambicanos adultos (12 a 49 anos) estão infectados por HIV.

Por outro lado, a tuberculose (TB) é a doença oportunista mais comum entre indivíduos com HIV/SIDA. Cerca de ⅔ de pacientes do HIV/SIDA, também estão infectados pela TB. A luta contra TB/HIV enfrenta desafios. O nível de conhecimento abrangente sobre o HIV/SIDA é baixo entre os homens e mulheres sexualmente activos. O nível de conhecimento abrangente é de 30%, entre mulheres, e 31% entre homens.

Em TB, entre 25 a 30% de casos são pré-abandonos (não levantam os resultados laboratoriais) ou abandonos (não completam o tratamento). A Kenguelekezé possui uma parceria com a Universidade Eduardo Mondlane (UEM), através do projecto APOPO (detecção da TB através de ratos). A Kenguelekezé faz a busca activa da seguinte maneira:

Consulta/análise dos livros de registo laboratorial e do tratamento;
Identificar potenciais casos de pré-abandonos e abandonos
Desenvolver buscas através de chamadas telefónicas, visitas domiciliares e estruturas do bairro e quarteirão.
Rastreio de contactos de TB
Palestras matinais na unidade sanitária para detectar novos casos e;